fbpx

Na hora de optar por um laboratório de análises clínicas levamos em conta vários aspectos importantes, desde o local em si, acesso, estacionamento, atendimento, que deve ter como base um relacionamento humanizado, a estrutura, equipamentos, enfim, queremos muito mais do que ser bem atendidos. Precisamos de qualidade. Isso vai do momento em que chegamos ao local da coleta, até o recebimento do resultado.

Mas, acima de tudo, tem uma coisa que pesa: a confiança. Essa palavra tem origem no latim “Confidentia”, de “Confidere” e significa “acreditar plenamente, com firmeza”.

Quando se trata de saúde, a confiança vem na frente, na escolha do médico, do hospital, do laboratório e de toda equipe cuidadora. As pessoas confiam em outras porque a confiança é um elo entre a raça humana, é um dos pontos que preserva nossa natureza de viver e crescer em grupos. Nós dependemos da confiança para formar famílias, criar relacionamentos de trabalho e amizades, networking. Claro que, cada grau de proximidade com mais ou menos confiança, mas isso não exclui o fato de que, para vivermos em sociedade, precisamos confiar.

Mas isso vai além, porque não confiamos só em pessoas, mas em entidades, escolas, universidades e empresas. Confiamos em marcas! E quanto mais forte e publicamente reconhecida, maior é a confiança que ela gera.

Isso não se constrói rápido. São muitos anos de dedicação e trabalho para mostrar sua competência e experiência, fatores que contribuem para que a marca seja forte ou não.

Na escolha do laboratório, não é diferente. Não basta um lugar bonito, bem decorado, uma recepcionista atenciosa e uma enfermeira capacitada (claro que queremos tudo isso) mas precisamos confiar que o material colhido foi devidamente identificado, não contaminado, precisamos confiar que as tecnologias usadas são as mais modernas e o responsável pelos exames fez o melhor trabalho possível. Precisamos confiar que os valores de referência são baseados em estudos recentes e reconhecidos pelas sociedades médicas.

Precisamos confiar que a pessoa que assinou o laudo está capacitada e tem experiência nessa função e, se houver qualquer problema, entrará em contato com o médico solicitante.

Precisamos confiar que se houver qualquer problema com o material, prazo de entrega ou outra dificuldade, o laboratório estará sempre a seu lado para resolver o problema.

Existem também os indicadores da qualidade, ou seja, associações de classe e organizações independentes que atestam e auditam a qualidade e conformidade dos processos. Exemplos: Certificação Internacional ISO 9001:2015, Programa de Acreditação para Laboratórios Clínicos (PALC) da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial. São selos de qualidade que garantem o aprimoramento dos processos e oferecem ferramentas de controle das atividades para mantê-las. 

Se todos esses passos foram seguidos, podemos acreditar que estamos recebendo um exame de qualidade, que pode ser fundamental no manejo da clínica e terapêutica.

É claro, que na hora da escolha, cada um de nós tem sua lista de prioridades: o local mais próximo de casa, onde sou atendida com mais simpatia e acolhimento, o aspecto do local, um profissional capacitado que rapidamente possa colher meu exame, a agilidade nos procedimentos, prazo de entrega, sem falar na questão burocrática dos convênios etc.

Sim, tudo isso é importante!

Mas não deixe de incluir na sua lista a marca, que é o registro deixado no tempo, a história daquela organização.

Por isso somos Vital, e estamos há mais de 30 anos trabalhando para você.

Sua confiança, já é parte da nossa história!

 

DRA. SILVIA SAULLO
Patologista Clínica/ Clínica Médica

 

Referências:

  1. Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT): ISO 9001:2015 (International Organization for Standardization – Organização Internacional para Padronização)
    https://www.iso9000.com.br/iso-9001-2015.html
  2. Sociedade Brasileira de Patologia Clinica/Medicina Laboratorial: PALC
    SBPC/ML | PALC