fbpx
 

Coronavírus

1. INFORMAÇÕES GERAIS

O novo coronavírus (2019-nCoV) é um vírus que provoca doença respiratória. Já infectou milhares de pessoas em Wuhan (China) e diversos outros países, causando infecções respiratórias em seres humanos e animais.
São vírus RNA da ordem dos Nidovirales da família Coronaviridae, compostos por quatro gêneros (Alfacoronavírus, Betacoronavírus, Gammacoronavírus e Deltacoronavírus) sendo que Alfa e Beta somente infectam mamíferos.

Os vírus da SARS-CoV (Síndrome Respiratória Aguda Grave), MERS-CoV (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) e 2019-nCoV (Novo Coronavírus) são Betacoronavírus, altamente patogênicos, responsáveis por causar síndrome respiratória e intestinal. Todos os coronavírus que afetam humanos têm origem animal.

O coronavírus foi isolado pela primeira vez em 1937, porém só foi descrito em 1965 por Tyrell e assim chamado devido à sua estrutura na microscopia se parecer com uma coroa.

2. RESERVATÓRIO E MODO DE TRANSMISSÃO 

Os coronavírus são uma família grande de vírus comuns em muitas espécies diferentes de animais incluindo camelos, gado, gatos e morcegos. Porém, raramente os coronavírus em animais podem infectar pessoas e depois se espalhar entre pessoas como SARS-Cov e MERS-Cov.

No início, em Wuhan, na China, muitos dos pacientes infectados pelo 2019-nCoV tinham alguma ligação com um grande mercado de frutos do mar e animais vivos, sugerindo a disseminação do vírus de animais para pessoas. No entanto, um número crescente de pacientes que não tiveram exposição com o mercado de animais surgiu, indicando assim a ocorrência da disseminação de pessoa para pessoa.
No momento, não está claro exatamente como o vírus está se disseminando.
As autoridades chinesas relatam que a disseminação de pessoa para pessoa está ocorrendo na China.

3. PERÍODO DE INCUBAÇÃO 

O período médio de incubação da infecção por coronavírus é de 5 dias, com intervalo que pode chegar a até 16 dias.

4. TRANSMISSÃO

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARS-CoV é em média 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, com relação ao 2019-nCoV, dados sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Até o momento, não possuímos informações suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada pode transmitir o vírus.
Sabemos que a transmissão viral costuma ocorrer pelo ar ou contato pessoal com secreções contaminadas como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo (como toque ou aperto de mão) e contato com objetos e superfícies contaminadas, seguido do contato com boca, nariz ou olhos.

5. SUSCETIBILIDADE E IMUNIDADE  

A suscetibilidade é geral por ser um vírus novo. Quanto à imunidade, ainda não há dados para se processar essa informação.

6. SINAIS E SINTOMAS  

As manifestações clínicas por coronavírus são muito amplas, podendo variar desde um simples resfriado até uma pneumonia severa, levando ao óbito.

Segundo dados mais recentes, os principais sintomas clínicos referidos são respiratórios. O paciente pode apresentar febre, tosse e dificuldade para respirar.
Também podem aparecer: mialgia (dor no corpo), fadiga, dor de cabeça, hemoptise (sangramento nasal) e diarreia.

A dispneia (falta de ar) se desenvolveu em 55% dos pacientes (média de tempo do início da doença até o aparecimento da dispneia: 8 dias) e laboratorialmente cerca de 63% dos pacientes apresentaram linfopenia.

7. COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO

Fazemos a coleta de materiais respiratórios, sendo necessária a coleta de duas amostras na suspeita do 2019-nCov.

Atualmente, dispomos de duas opções de exames para auxílio diagnóstico ao coronavírus: 

DETECÇÃO DE VÍRUS E BACTÉRIAS DO TRATO RESPIRATÓRIO, POR PCR 

Exame que excluirá a possibilidade do coronavírus, se detectar algum outro.
Tem resultado disponibilizado em até 1 dia útil.

Pode ser realizado em diversos materiais.
Não é necessário preparo para este exame.
– Este exame é realizado somente com solicitação médica.
– Clientes com idade inferior a 16 anos – necessário estar acompanhado de um responsável adulto no dia do exame.

PESQUISA DE VÍRUS DE RNA E GENOTIPAGEM – CORONAVÍRUS

O exame sequencia o RNA do vírus – identifica presença de coronavírus.
Tem resultado disponibilizado em até 10 dias corridos.

– O exame pode ser realizado em secreção de nasofaringe, orofaringe ou material de fossa nasal, lavado brônquico.
– No caso de uso prévio ou atual de antimicrobianos, deve ser informado o nome do medicamento. A administração de antimicrobianos não impede a realização do teste, mas pode interferir no resultado, em algumas situações.

8. TRATAMENTO E ATENDIMENTO

Até o momento não há tratamento específico para a infecção humana do 2019-nCoV.
No entanto, medidas de suporte devem ser implementadas (repouso, isolamento, sintomáticos, uso de umidificador no quarto e banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse).
Temos também que levar em consideração os demais diagnósticos diferenciais e o adequado manejo clínico.

9. PREVENÇÃO E CONTROLE 

Até o momento não existe vacina para prevenir a infecção por 2019-nCoV.
A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar a exposição ao vírus.
Algumas recomendações:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, por pelo menos 20 segundos.
Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
– Usar álcool gel para mãos (frequente).
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem lavar as mãos.
– Evitar contato próximo a pessoas doentes.
– Ficar em casa quando estiver doente.
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar usando lenço de papel e jogar no lixo.
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
– Não compartilhar utensílios de uso pessoal.
– Manter os ambientes bem ventilados.
– Evitar contato próximo a animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

10. QUAL A DIFERENÇA ENTRE GRIPE E O NOVO CORONAVÍRUS?

No início da doença não existe diferença. Os sintomas são muito parecidos.
       Após alguns dias, chama a atenção a dificuldade respiratória, mas não é exclusiva   do coronavírus. Outras viroses também podem se manifestar assim.
       Por isso, a importância das áreas de transmissão e procurar ajuda médica imediata assim que surgirem os primeiros sintomas.

Fonte: Boletim Epidemiológico COE (Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública). Secretaria de Vigilância em Saúde/Ministério da Saúde. COE1-Janeiro/2020.

 

Dra. Silvia Saullo
31/01/2020

 
Receba nossas notícias