fbpx

Desde o início da pandemia da Covid-19, muito se tem discutido sobre essas e outras questões relevantes e talvez o mundo científico nunca tenha produzido tantos estudos como agora sobre uma única patologia.

Com relação às gestantes e lactantes, o que dizer sobre as vacinas?

Como elas não participaram dos estudos iniciais, muitas perguntas ficaram em aberto.

E ainda hoje temos dúvidas se devemos orientá-las a receber a vacina, em qual trimestre, se a vacina teria algum efeito colateral sobre a mãe, sobre o feto, sobre ambos, ou se haveria risco de anomalias congênitas relacionadas à vacina.

No início de março de 2021 o American College of Obstetricians and Gynecologists, (ACOG) lançou uma nota de recomendação sobre as vacinas em gestantes.

A recomendação consiste em não desencorajar as gestantes que desejam ser vacinadas, já que até o momento as evidências não apontam riscos ao binômio materno-fetal.

O ACOG pontua os quesitos que devem ser abordados entre médico e paciente no auxílio da decisão por vacinar ou não:

1.  Risco de infecção por Covid-19 durante a gestação: as gestantes que fazem parte do grupo de risco (com diabetes, obesidade, idade avançada, doença cardiovascular etc.) têm um risco maior para a evolução de formas graves da doença, porém, ainda assim, esse risco é considerado pequeno.

A decisão entre o médico e a paciente deve considerar o risco individual e a segurança da vacina para o binômio materno-fetal.

2.  Segurança das novas vacinas: as vacinas disponíveis hoje no mercado não foram testadas em população específica de gestantes. Dados coletados pelo Center for Disease Control and Prevention (CDC), pelo Developmental and Reproductive Toxicity , não demonstraram efeitos adversos preocupantes. Dados “in vivo” foram obtidos, até o momento, de pacientes grávidas que foram inadvertidamente vacinadas durante os estudos.

Efeitos colaterais comuns são: dor no local da injeção, reação/erupção cutânea no local da injeção, febre, dor muscular, artralgia, cefaléia e fadiga.

O ACOG recomenda controle desses sintomas com o Paracetamol.

Os efeitos adversos esperados devem ser monitorados.

3.  Eficácia das novas vacinas: até o momento, a eficácia em gestantes parece ser similar à de indivíduos adultos não gestantes. Todas as vacinas disponíveis previnem contra a forma grave da doença. A duração da proteção da vacinação ainda é desconhecida.

4.  Risco individual: o ACOG sugere levar em consideração a quantidade de casos na comunidade onde a gestante reside, se possui comorbidades, quantas pessoas coabitam a mesma residência, se utiliza transporte público e se faz uso adequado de EPIs e normas de higienização.

5.  Segurança para o recém-nascido: ainda não há dados conclusivos sobre a proteção ao RN a partir da imunização materna. Ainda não há vacinas disponíveis para crianças e recém-natos.

6.  Suporte e acompanhamento: o médico deve sempre apoiar e acompanhar as gestantes que optem por não se vacinar. Nesses casos, devem ser estimuladas as medidas tradicionais de segurança (uso de EPIs, higienização das mãos, isolamento social etc.)

A FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) emitiu uma recomendação com relação à vacinação de gestantes e lactantes que, além de todos os quesitos acima, ainda acrescenta:

7.  A segurança e eficácia das vacinas não foram avaliadas em gestantes e lactantes. No entanto, estudos em animais não demonstraram risco de malformações.

8.  Para as mulheres que foram vacinadas inadvertidamente e estavam gestantes no momento da administração da vacina, o profissional deverá tranquilizar a gestante sobre a baixa probabilidade de risco e encaminhá-la para o acompanhamento pré-natal.

Alguns trabalhos sugerem que gestantes com Covid-19 e sintomáticas, estão sob risco de doença mais grave comparadas às mulheres não grávidas:

Ellington MMWR 2020, Collin 2020, Delahoy MMWR 2020, Panagiotakopoulos MMWR 2020, Zambrano MMWR 2020

Também as gestantes da raça negra e as brancas hispânicas apresentaram uma taxa aumentada de infecções e mortes por Covid-19. Essas diferenças, entretanto, podem refletir os fatores socioeconômicos que incluem o acesso aos cuidados de saúde.

Ellington MMWR 2020, Zambrano MMWR 2020

CONCLUSÃO DA FEBRASGO SOBRE O ASSUNTO:

  •  A  princípio, é importante considerar que as gestantes, apenas pelo fato de estarem grávidas, não fazem parte do grupo de risco. Por isso, não se deve vaciná-las unicamente pela gravidez em si;
  • A Febrasgo esclarece também que puérperas e lactantes podem tomar a vacina com segurança se forem convocadas para tal;
  • As gestantes devem ser avaliadas sobre o risco de exposição e contágio, quando então, a decisão de vacinar ou não deve ser compartilhada entre o médico e a própria gestante com base no risco apurado;
  • As pacientes devem ser informadas também que os estudos que embasaram a aprovação das vacinas atualmente disponíveis em nosso país não incluíram gestantes, motivo pelo qual não se tem informações definitivas sobre os seus reais efeitos nesta situação específica.

Vamos aguardar que novos estudos possam lançar luz sobre tantas questões polêmicas. Enquanto isso, os cuidados de prevenção, um bom pré-natal com avaliação dos riscos e o bom senso são as melhores opções!

Recomendação de Leitura:  SOGIMIG (Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais) : “COVID-19 e Gestação. Perguntas e Respostas para Gestantes”. Disponível em: SOGIMIG-COVID19.pdf (febrasgo.org.br)

Dra. Silvia Saullo
Clínica Médica/Patologia Clínica

Referências:

  • Gray KJ, Bordt EA, Atyeo C, Deriso E, Akinwunmi B, Young N, Baez AM, Shook LL, Cvrk D, James K, De Guzman RM, Brigida S, Diouf K, Goldfarb I, Bebell LM, Yonker LM, Fasano A, Rabi SA, Elovitz MA, Alter G, Edlow AG. Covid-19 vaccine response in pregnant and lactating women: a cohort study. medRxiv [Preprint]. 2021 Mar 8. doi: 1101/2021.03.07.21253094
  • American College of Obstetrics and Gynecologists. Vaccinating Pregnant and Lactating Patients Against COVID-19. ACOG, Practice Advisory. Mar. 2021. Disponível em: https://www.acog.org/clinical/clinical-guidance/practice-advisory/articles/2020/12/vaccinating-pregnant-and-lactating-patients-against-covid-19
  • PEBMED: Nova recomendação da ACOG sobre as vacinas contra a COVID-19 em gestantes. Publicado em 08/03/2021